Rolling Stone Country
Sertanejo » Todo mundo vai sofrer

Músicas de Marília Mendonça descrevem cada fase de um relacionamento que deu errado; entenda a sofrência

Com tantas músicas de sofrência, é possível colocar uma ordem nas canções de Marília Mendonça e montar a trajetória (quase) completa de um relacionamento

Mariana Calheiros Publicado em 12/04/2020, às 18h00

Marília Mendonça consegue traduzir todas as fases de um relacionamento através das músicas
Marília Mendonça consegue traduzir todas as fases de um relacionamento através das músicas - Reprodução/Youtube

Marília Mendonça é conhecida como “rainha da sofrência” pelas canções que conseguem representar o sentimento demuitos apaixonados por aí. O que muitos fãs brincam é que, mesmo sem nunca ter namorado, conseguem sofrer pelo ex ou se sentir traído pela emoção que a cantora coloca nas músicas.

+++ Leia Mais: Henrique & Juliano lança 'Mentiroso Eu' e web sofre: 'Se coronavírus não matar, eles matam'

Mesmo com muita sofrência, as canções de Maríliase comparam a relacionamentos que podem ou não dar certo, o que faz muitas pessoas se identificarem com as letras. Um dos maiores sucessos intitulado “Supera” também é aclamado pelos ouvintes que sentem a mensagem como uma indireta-direta.

Com quatro álbuns e diversos hits na carreira, Maríliaconseguiu representar todas as fases de um relacionamento, como se contasse uma história contínua através das músicas, com altos e baixos e até um desfecho necessário. Por isso, enumeramos alguns dos milhares de sucessos da cantora como se contassem uma história de amor como muitas que acontecem por aí.

+++ Leia Mais: Web já acorda na expectativa para live do Marcos & Belutti: 'Vou beber sim'

- Quem eu quero não me quer:

No começo, sempre há aquela fase solteira sofrendo pelo crush que não dá bola e, “quanto mais eu vou atrás, mais ele pisa”. Então, a reação acaba sendo se jogar na bebedeira porque “a mesa precisa de mim e eu preciso da cerveja”. A sofrência até sendo solteira se faz presente, porque “quem eu quero, não me quer, e quem me quer não vou querer”.


- Se amar assim for brega: 

De uma hora para a outra, o amor “foi chegando e chegou”. “E o coração tadinho, num golpe foi para a lona”. Porque não tem jeito, “só consigo pensar em serenata”. Quando a paixão toma conta, tudo na mente lembra ele e “agora é momozinho ou momozão, eu sei que é brega”.


- Apaixonadinha você me deixou:

Esse é aquele momento em que o relacionamento está mil maravilhas, “ô coisa boa, to sorrindo à toa, to 100% de boa”. Quando o casal está apaixonado e um só precisa do outro, porque “você me faz tão bem, eu não consigo pensar em ninguém”. Maríliae Léo Santana representam um casal que “tá tudo certo, tamo junto e misturado”.


- Tentativas sem sucesso:

Com o tempo, os desentendimentos e brigas acontecem, “quando um fala o outro não quer escutar”. E aí, não tem jeito, “essa hora o sangue ferve e o controle a gente perde”. Depois de estar apaixonada, vem o questionamento: “por que tá errado se tem tudo pra dar certo?”. “Não tem amor que aguenta isso, não tem”, as desavenças crescem e você percebe que “nosso amor coleciona tentativas sem sucesso e a solução eu não enxergo”.


- Não adianta pôr graveto numa fogueira que não pega mais:

Depois das brigas, você percebe que não tem mais jeito, e, sendo sincera, “acho que pra mim já deu, faz um tempinho que não sou seu”. A relação não é a mesma da fase apaixonadinha, “você virou saudade aqui dentro de casa [...] e nem se importa mais saber o que eu sinto”. A conclusão é que “não adianta pôr graveto na fogueira que não pega mais”.


- Não aceitou o nosso fim, ta desesperado:

Após sair do relacionamento que não estava dando certo e segue em frente, parece que o ex “não aceitou o nosso fim, tá desesperado, falando de mim, tá me queimando por aí”. É o momento em que ele corre atrás e “'tá espalhando por aí que eu esfriei, que eu 'tô sem sal”, mas a verdade é que “realmente eu 'tô, sem saudade de você. Eu já fiz foi te esquecer”.


- Bebi, liguei, parei no seu colchão:

A fase da recaída (quase) sempre chega e, quando você volta para a vida de solteira e sai para beber, “a minha saudade já tinha tomado um rumo na vida, mas desandou com a sua ligação perdida”. A bebida sobe e traz os sentimentos reprendidos e aí “faltou coragem pra dizer que não; bebi, liguei, parei no seu colchão”. E não tem o que fazer para consertar, “amar por dois só me dá prejuízo”.


- De mulher, para mulher:

Apesar de todos os altos e baixos, mesmo saindo do relacionamento é normal ficar pensando em tudo pelo o que os dois passaram juntos, sentir saudades e se aborrecer. O conselho que fica é “para de insistir, chega de se iludir!

O que você tá passando, eu já passei e eu sobrevivi”. Não tem mais o que fazer “se ele não te quer, supera”. Então, “promete pra mim que dessa vez você vai falar não. De mulher pra mulher, supera”.

 

Siga a @RSCountryBR nas redes sociais e não perca nada do universo country e sertanejo.