Rolling Stone Country
Sertanejo » Contrato da sofrência

Conheça o sertanejo jurídico: sim, o universitário ainda sofre, mas agora é formado em Direito

O “sertanejo universitário” se formou no curso de Direito e traz grandes hits com conceitos jurídicos na letra, como “Liberdade Provisória” e “Contrato”

Mariana Calheiros Publicado em 19/04/2020, às 10h00

Jorge & Mateus, Marília Mendonça e Henrique & Juliano têm sucessos que falam da sofrência com termos jurídicos
Jorge & Mateus, Marília Mendonça e Henrique & Juliano têm sucessos que falam da sofrência com termos jurídicos - Reprodução/Instagram

As músicas que têm bombado no sertanejo trazem letras sobre a sofrência pelo ex, o sentimento de traição, a curtição da vida de solteiro e… termos jurídicos? Uma espécie de subgênero está sendo formada com canções que abordam conceitos do Direito misturado à sofrência. Liberdade provisória, contrato vitalício, abandono de incapaz são conceitos usados no tribunal de justiça, mas também nomeiam grandes hits da música sertaneja.

O gênero antigamente conhecido como “sertanejo universitário” se formou no curso de Direito e se transformou no “sertanejo jurídico”. Sucessos deZé Neto & Cristiano, Marília Mendonça, Simone & Simaria, Jorge & Mateus e muitos outros trazem conceitos de leis, contratos e crimes para expressar a sofrência.

+++ Leia Mais: Gustavo Mioto compartilha banda policial tocando "Solteiro Não Trai": "Se a PM sofre com sua música, imagina eu", diz fã

“Liberdade Provisória” da dupla Henrique & Juliano é um exemplo de como a letra da música foi realmente inspirada pelo Direito. Em conversa com a RS Country, o compositor do hit, Henrique Casttro, contou que o título da canção foi retirado de uma das conversas da namorada do cantor, que é advogada.

“A gente tinha o título ‘liberdade provisória’, mas nunca pensamos no sertanejo jurídico. Essa frase surgiu um dia pela minha namorada que tava no telefone resolvendo questões do trabalho de advogada e quando eu ouvi já deixei anotado. Eu gravei a música em 2017, mas depois reformulei ela inteira e fiz a versão que fez sucesso agora”, conta Henrique.

+++ Leia Mais: César Menotti, dupla de Fabiano, cobiça carro de Gusttavo Lima durante live e web brinca: "Ator nato"

+++ Leia Mais: Fãs lamentam morte de Gabriel Diniz durante especial ao vivo sobre o cantor: 'O que nos resta é saudades'

Os sentimentos de amor, traição e sofrência foram exemplificados pelos termos do Direito em vários outros sucessos. A relação amorosa foi ligada a contratos de relacionamentos, crimes por roubar corações e até um regime fechado com o amado. Veja alguns dos hits do ‘sertanejo jurídico’:

 

“Regime Fechado” - Simone & Simaria

As coleguinhas trouxeram o conceito de prisão para um relacionamento em que os dois são acusados de adultério e vão ficar juntos no regime fechado. “Condenados a viver compartilhando prazer / Na cela da nossa paixão / Ô ô ô ô ô / Não quero advogado quero regime fechado com você amor”.

 

“Divisão de Bens” - Gabriel Gava

Gabriel Gava traz o contexto de um tribunal de justiça durante um divórcio com “divisão de bens”. O intérprete conversa com o juiz e alega não querer estar ali. “Seu juiz eu vim contra minha vontade / Eu queria mesmo era estar do lado dessa moça aí / O senhor entende o que é sentir saudade / Esse processo não fui eu que abri”. Ele ainda alega que “só divide se for minha cama com ela, um filme na TV e um brigadeiro de panela”.

 

“Abandono de Incapaz” - Marília Mendonça

A rainha da sofrência também trouxe o jurídico para o repertório. A canção fala sobre o casal que se separa, mas Marília“apela e seus direitos vai procurar”. “Eu vou te processar, 'cê vai ver / Por abandono de incapaz, 'cê vai ver / Incapaz de viver sem você”.

 

“Contrato” - Jorge & Mateus

O sucesso da dupla sertaneja fala sobre um contrato vitalício com a amada. “Eu vou fazer um contrato / Se liga nas cláusulas / Assina embaixo e não muda nada”, diz a letra. A canção também já foi criticada por representar uma relação abusiva ao dizer que namorada teria que aceitar o relacionamento em “contrato vitalicio” porque “A rescisão é um milhão /
De onde você vai tirar isso?”.

 

“Crime Perfeito” - João Neto & Frederico

O típico crime do amor é tratado na música da dupla como o ladrão que “saiu levando o que tinha mais valor”. A amada foi embora e deixou o cantor prisoneiro dos sentimentos. “Eu fui o seu refém desse crime perfeito / Levou o que era meu você não tem direito / De me amar e fugir agora / Eu vou reconstruir tudo feito um bobo / Mesmo sabendo que vai me roubar de novo”.

 

“Seu Polícia” - Zé Neto & Cristiano

A canção de Zé Neto & Cristiano não traz um crime de amor, mas sim uma multa por sofrer pela amada com o som alto no carro. “Seu polícia é que eu separei recentemente / De paixão eu 'to doente / Será que o senhor me entende”, desabafa com o oficial. “Os vizinhos 'tão reclamando / Do volume do meu som”, diz a letra que afirma: “Manda a multa que eu vou pagar”.

Siga a @RSCountryBR nas redes sociais e não perca nada do universo country e sertanejo.