Rolling Stone Country
Sertanejo » Ajuda

Marília Mendonça apoia as pessoas que querem abandonar o cigarro

A cantora parou de fumar em janeiro de 2019

Redação Publicado em 18/01/2020, às 17h39

A cantora está de licença meternidade
A cantora está de licença meternidade - Foto: Reprodução/ Facebook @mariliamendoncaoficial

Neste sábado, 18, Marília Mendonçacompartilhou um texto em apoio às pessoas que estão em busca de largar o cigarro. A cantora largou o vício em janeiro do ano passado. 

O texto de autoria deMarília foi feito em março de 2019, três meses após a cantora ter fumado o último cigarro. No desabafo, a mãe de Léo diz que vivia um relacionamento abusivo com o vício e relata o dia-a-dia após o abandono. 

+++Leia Mais: “Agradeço tudo o que ela fez por mim”, diz Murilo Huff sobre participação de Marília Mendonça em DVD

“Pense nele como hoje eu consigo pensar: um marido que, no começo, é muito amoroso, bonzinho, confortável, acalentador, mas começa a te agredir devagar até destruir sua vida por completo. Hoje eu sou bem mais feliz. Amo os olhares de surpresa quando digo que foi decisão e não medicação”, escreve Marília. 

Em seguida, a cantora escreveu no Twitter que tem a vontade de criar um Instagram apenas com textos próprios. O desabafo do vício de fumar foi publicado na plataforma Medium de Marília. 

Leia o texto completo

"Senta. Levanta. Bebe água. Anda de um lado pro outro. Senta. Masca um chiclete. Levanta. Essa foi a minha rotina por muitos dias, depois de me livrar do relacionamento mais abusivo de todos os tempos: eu e o cigarro. Já havia decidido de data marcada o dia em que me livraria dele de vez. Dia dois de janeiro de 2019. Foram tantos 7 minutos que sobraram (o tempo que eu gastava pra fumar um cigarro), que formaram horas. O fato de tudo isso, é que romantizei por muito tempo essa relação. O costume é nocivo demais quando confundido com amor, com bem-estar. Ele te impede de enxergar quando tem algo errado acontecendo. E de fato, eu me acostumei com as tragadas, me acostumei a tê-lo como companhia quando queria ficar sozinha, mas nem tanto. Pense nele como hoje eu consigo pensar: um marido que no começo é muito amoroso, bonzinho, confortável, acalentador, mas começa a te agredir devagar até destruir sua vida por completo. Hoje eu sou bem mais feliz. Amo os olhares de surpresa quando digo que foi decisão e não medicação. Tudo que é decidido com firmeza é mais duradouro… e olha, antes que você me traga danos irreparáveis, consegui te tirar da minha vida. Cada escolha, uma renuncia. Eu escolhi viver."

Siga a @RSCountryBR nas redes sociais e não perca nada do universo country e sertanejo.