Rolling Stone Country
Sertanejo » Amigos

Luciano Camargo gostaria de seguir com o fenômeno Amigos: 'Vou sentir falta de muitas coisas'

A RS Country conversou com exclusividade com o sertanejo sobre o grupo

Isabelle Colina Publicado em 03/04/2020, às 16h56

A primeira formação ocorreu há 25 anos
A primeira formação ocorreu há 25 anos - Foto: Divulgação

Neste sábado, 4, a Rede Globo transmitirá o especial Amigos em comemoração aos 20 anos do programa Altas Horas, apresentado por Serginho Groisman. 

O grupo foi formado há 25 anos por Chitãozinho & Xororó, Leonardo(na época, acompanhado do irmão Leandro) e Zezé Di Camargo & Luciano para produzir um especial para TV Globo. Hoje, os Amigos lotam estádios em diversas cidades do Brasil. 

+++Leia Mais: Turnê "Amigos" mantém datas de apresentações em agosto apesar de coronavírus

A reportagem da Rolling Stone Country conversou com exclusividade com Luciano Camargopara entender melhor o fenômeno do quinteto, bastidores e planos seguintes. 

“Se fosse escrever um livro da música sertaneja não teria como não dedicar um capítulo para Zezé Di Camargo & Luciano, um para Leandro & Leonardo e outro para Chitãozinho & Xororó. Se fosse escrever um livro sobre a música brasileira, teria que ter uma parte sobre os Amigos”, explica o irmão de Zezé. 

+++Leia Mais: Turnê "Amigos" anuncia três shows extras pelo Brasil

Segundo Luciano, a comemoração dos 20 anos do grupo não foi o principal motivo de retornarem aos palcos. Desde a última apresentação, sempre houve uma cobrança do público e o cantor garante que há o desejo para que a turnê se estenda. 

Contudo, mesmo sendo algo possível, Lucianorevela que conciliar a carreira de três dos maiores nomes do sertanejo não é algo fácil de se conseguir. 

Mudanças 

Chitãozinho & Xororó, Leonardo e Zezé Di Camargo & Luciano conseguem manter o público fiel muitos antes da formação dos Amigos. A plateia dos shows se transformaram. Pessoas de todas as faixas etárias estão indo acompanhar o espetáculo e cantando ao lado dos pais e avós. 

+++Leia Mais: Antes e depois: como os Amigos sertanejos mudaram em 24 anos de história

“Por mais que a marca Amigos tenha sido há muito tempo, os artistas individuais colocaram vários sucessos nas paradas e isso leva a garotada. Sem falar do histórico muito rico, as pessoas vão ao show e cantam todas as músicas e tem também aquele saudosismo. Nosso público foi se renovando”, conta Luciano. 

E não somente o público que mudou. Hoje, todos os artistas já são avós, dedicam boa parte do tempo para as famílias e lidam com a carreira de outro modo. 

+++Leia Mais: 20 anos de Amigos: a união que mudou a cara do sertanejo nos anos 90

Lucianonão esconde a devoção que sente pela esposa, Flávia Camargo e pelas filhas caçulas, Isabela e Helena. Para o sertanejo, a maior realização deste projeto é o brilho no olhar das crianças vendo o pai se apresentar e poder levá-las ao camarim.  “Quando tudo começou eu era um moleque, enxergava tudo com um olhar artístico, de fama.”

Futuro 

A turnê “Amigos - A História Continua” irá acabar em agosto deste ano - ou não - e assim como os fãs, os sertanejos já pensam nos planos seguintes e guardar todas as memórias dos momentos juntos. 

“Quando estamos juntos a satisfação e alegria é muito explícita entre nós. Vou sentir falta de muitas coisas. Das conversas no camarim, as risadas que o Leonardo faz a gente soltar, do companheirismo do Chitão, a irmandade e justiça do meu irmão, a liderança do Xororó. Cada um coloca sua poção mágica”, revela Luciano. 

+++Leia Mais: Leandro é homenageado no especial "Amigos 20 Anos"

O futuro dos Amigos ainda está incerto. O irmão de Zezénão nega que novos convites estão surgindo e quem sabe, o quinteto seguirá levando grandes clássicos da música brasileira por todo país. 

“A minha vontade particular é levar os Amigos para todas as capitais do Brasil e tantas outras grandes cidades do País.” 

Siga a @RSCountryBR nas redes sociais e não perca nada do universo country e sertanejo.