Rolling Stone Country
Sertanejo » Queernejo

Gabeu entrevista Alice Marcone: 'Não existia nem mulher direito [no sertanejo], imagina uma mulher trans"'

A conversa abordou assuntos desde o novo álbum de Lady Gaga à representatividade trans no sertanejo

Redação Publicado em 12/06/2020, às 12h56

Alice Marcone e Gabeu
Alice Marcone e Gabeu - Reprodução/ Instagram

Nesta quarta, 10, Gabeu entrevistou Alice Marcone, a primeira de uma série de entrevistas que ocorrerá no mês da representatividade LGBTQ+. Os assuntos foram os mais diversos, desde o novo álbum de Lady Gaga até a importância de novas pautas no sertanejo.

+++ Leia Mais: Voz do queernejo, Gabeu representa a comunidade LGBT no gênero ainda pouco diverso: 'É tudo muito hétero, masculino e branco'

"Sempre me identifiquei com gêneros musicais muito pouco brasileiros", explicou Alice, explicando que, enquanto mulher trans, não se via representada no sertanejo, especialmente no interior. "Por muito tempo foi pensar que isso poderia existir. Não existia nem mulher direito imagina mulher trans". 

+++ Leia Mais: Gabeu anuncia entrevistas com artistas do queernejo no mês da representatividade LGBTQ+: 'Ainda vai ser uma realidade no Brasil'

Alice disse que sempre quis compor uma narrativa a partir de um álbum, e "Noite Quente" aconteceu a partir de um trabalho colaborativo. Além disso, explicou detalhes da obra, especialmente a metáfora do lobisomem no clipe, que relacionou à masculinidade com a qual muitas vezes as mulheres trans se relacionam.

Confira a entrevista:

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Bate-papo profundo que tive com minha querida amiga @alice.marcone sobre sua trajetória enquanto mulher trans dentro do sertanejo

A post shared by gabeu (@eugabeu) on

 

Siga a @RSCountryBR nas redes sociais e não perca nada do universo country e sertanejo.