Rolling Stone Country
Entrevistas » Luan Santana

"Nunca mais nos falamos", diz Luan Santana sobre parceria com Paula Fernandes

O cantor conversou com exclusividade com a RS Country sobre sua carreira

Isabelle Colina Publicado em 29/10/2019, às 09h39

Luan Santana durante a apresentação do VIVA em São Paulo
Luan Santana durante a apresentação do VIVA em São Paulo - Foto: Divulgação/ Jon Ricciardo Costa

Luan Santana lançou no último sábado, 26, sua nova turnê VIVA, em São Paulo, em um show realizado no Unimed Hall. Após a apresentação, o cantor recebeu em seu camarim a Rolling Stone Country Brasile conversou sobre o novo DVD e a relação com Paula Fernandes.

No início da carreira, Luan se incomodava também com os comentários maldosos que eram feitos sobre sua sexualidade. Aos 28 anos e mais de 10 anos de estrada, o cantor afirmou à RS Country que amadureceu e acha que comentários como esses são normais. "Era muito novo de cabeça, era tudo muito novo pra mim. Acho que me incomodava mais por isso, conforme a gente vai amadurecendo, vai entendendo melhor as coisas", disse.

Na parte profissional, o cantor também enfrentou algumas polêmicas. A mais recente, ocorreu neste ano, após gravar a canção “Juntos” em parceria com Paula Fernandes. A música virou alvo de memes na internet e Luan desistiu de gravá-la ao vivo no DVD da cantora. Desde então, ele nunca mais a encontrou. "Mas não resta nenhum ressentimento, pelo menos não da minha parte. Quero muito falar com ela até porque a música foi um sucesso".

Recentemente, a turnê VIVA foi registrada ao vivo em Salvador, onde Luan gravou o show em um DVD, lançado em parceria com a Globo Play. O vídeo apresentou as 20 canções da nova turnê, sendo 14 inéditas. Neste trabalho, Luan quis falar apenas de amor, com um cenário remetendo a fósseis e ao mesmo tempo, tecnológico.

Em São Paulo, os fãs do cantor puderam ver o show completo, com todos os efeitos especiais que ele apresentou na Bahia, como chuva de papéis picados, plataforma suspensa com apresentação em piano, pulseiras brilhantes, luzes e painéis com imagens ao vivo. Mas o cantor contou que será difícil levar toda a parafernália para todas as cidades porque em cada lugar há um tipo diferente de palco. "Mas da parte musical foi muito mais fácil porque, graças a Deus, temos muitas músicas nesse projeto que já estão na boca do povo".


Leia alguns dos principais trechos da entrevista:

Como foi a preparação para a nova turnê?

Luan:  Tivemos um pouco de dificuldade para transferir esse cenário que foi do DVD de Salvador para estrada, porque realmente encontramos todo tipo de palco. Mas a gente conseguiu a mesma identidade. Os dentes, as cores, os conteúdos do painel, acho que se aproximam bastante do que fizemos em Salvador. Da parte musical foi muito mais fácil porque, graças a Deus, temos muitas músicas nesse projeto que já estão na boca do povo. É muito difícil hoje em dia ter um álbum que tenha tantas faixas se destacando. 

Nesses 10 anos, é perceptível as transformações na sua musicalidade. Há algo que você faz questão de manter em todos os projetos?

Luan: Falar de amor é uma coisa que eu nunca vou deixar de fazer. Minha carreira foi marcada pelo romantismo e pelo jeito diferente de falar de amor. Acho que essa é a minha identidade, as pessoa me veem assim. É muito gostoso pegar o violão porque é o que vem na minha cabeça, é o que eu consigo escrever e o VIVA é mais uma prova disso.

Como você escolhe se um DVD deve ou não ter participações especiais?

Luan: Eu acho que vou mais pelo momento e em como as coisas vão acontecendo. Não tem nada muito programado. Minha última música de trabalho foi "Vingança" que tem a participação do Kekel e é a música mais tocada desse ano até então. Então, as próximas que eu lançasse, queria que fosse eu sozinho. Vai muito de momento.

Qual o momento mais especial da turnê?

Luan: (Durante a música) "Água com açúcar". Ela é muito tocante para mim, muito importante, tem um gostinho diferente, especial. Quando eu a canto, começo deitado no palco. As pessoas entram em outra parada, eu sinto isso, pelo menos.

+++ Leia Mais: Com 1,5 bilhão de views, Simone & Simaria celebra nova fase: 'Nada é mais importante do que a aproveitar a vida'

Você era um adolescente quando iniciou a carreira. Na sua opinião, os comentários sobre a sexualidade ocorreram por que você era jovem, assim como ocorreu com o Justin Bieber e com o Junior?

Luan: Acho que sim, é exatamente isso. Eu também era muito novo de cabeça, era tudo muito novo pra mim. Acho que me incomodava mais por isso, conforme a gente vai amadurecendo, vai entendendo melhor as coisas, vê que isso é totalmente normal, porque não é a primeira vez que isso acontece.

Então, esses comentários acabaram obrigando você a amadurecer mais rápido?

Luan: Acho que tudo aconteceu de forma muito natural. Graças a Deus sempre tive uma família do meu lado, que sempre me apoiou, isso foi muito importante. O amadurecimento aconteceu de forma natural, eu tinha que amadurecer e a estrada fazia isso comigo. As viagens, entrevistas e polêmicas que surgiam no caminho me fizeram crescer.

Você voltou a se encontrar com a Paula Fernandes?

Luan: Nunca, não nos falamos mais, mas não resta nenhum ressentimento, pelo menos não da minha parte. Quero muito falar com ela até porque a música foi um sucesso.

Se você se encontrasse com ela, o que diria?

Luan: Perguntar da vida, como estão as coisas.

+++Leia Mais: Paula Fernandes faz homenagem emocionante para a mãe no dia do aniversário

Siga a @RSCountryBR nas redes sociais e não perca nada do universo country e sertanejo.