Rolling Stone Country
Entrevistas » Lançamento

Após morte de empresário, Érikka retoma carreira com novo clipe: "Sentimento Cadê Você"

A cantora que iniciou a carreira em 2014 com "Cara de Rica", retorna com DVD de oito faixas

Laís de Lamare Publicado em 20/12/2019, às 13h00

Érikka lança primeira primeira música do DVD Show Bar
Érikka lança primeira primeira música do DVD Show Bar - Foto: Divulgação

Erikka está vivendo um novo momento na carreira. Nesta sexta, 20, a cantora lança a primeira música do DVD Show Bar, “Sentimento Cadê Você”. Em entrevista à Rolling Stone Country Brasil a sertaneja falou sobre o retorno aos palcos e também da nova canção.

“Vou levar uma mensagem dos vários aspectos dos relacionamentos. Falo sobre a mulher que foi para uma balada e fica com o cara que no momento acha lindo, perfeito e, de repente, ela não o vê mais. A partir dali, ela se questiona: Cadê o sentimento? Eu já estava quase amando”.

Para a sertaneja, o momento de retomada da carreira é especial. A pausa não foi uma escolha dela. “Perdi meu empresário. Ele faleceu e eu fiquei um tempo sem recursos para lançar novas músicas”, revelou a cantora.

+++Leia Mais: Marília Mendonça posta de filho dormindo e deseja bom dia aos seguidores

Érikka surgiu profissionalmente no cenário musical em 2014 com a canção “Cara de Rica”. Considerada do gênero pop, a identificação da cantora era mesmo com o sertanejo. “Eu sei que muita gente ouvia a música e falava: “isso não é sertanejo” porque eu acho que na época as pessoas não estavam acostumadas a ouvir esse tipo de discurso na música sertaneja”, afirma ela, que tem na composição "Cara de Rica", feita em parceria com Paula Mattos, um discurso empoderador referente às mulheres.

O novo DVD de Erikka foi inspirado no filme Show Bar do diretor David McNally, dos anos 2000. Na produção de Show Bar ela faz trocas de figurinos e tem a participação de um balé no palco, servindo drinks para os convidados da plateia. O novo projeto tem oito faixas e até fevereiro de 2020 todas as músicas serão lançadas.

+++Leia Mais: Maiara & Maraisa lança clipe só com sucessos do anos 1990

Espaço de voz

Desde que se lançou na música, Érikka buscou espaço como cantora Sertaneja. Ela contou que recebeu incentivo para seguir no gênero musical na infância. “Eu comecei a cantar sertanejo muito pequena. Mas, adolescente rebelde, eu dizia que não ia gravar sertanejo. Meu pai gostava muito desse tipo de música e eu só queria o afrontar. Quando meu pai morreu, eu busquei muito a minha essência. Em 2011, eu comecei a amadurecer mais a ideia de cantar o sertanejo”.

Na contramão, Érikka revelou que muitos a desmotivaram a ocupar um espaço no cenário sertanejo sendo ela mulher, cantora solo: “Todo mundo me falava: 'Olha, mulher no sertanejo não vai! Mulher no sertanejo é impossível'. Ou 'você é uma dupla de homem ou você é homem solo.' A gente se pergunta o porquê disso, né? Nós já tivemos outras mulheres como a Nalva Aguiar que foi uma grande cantora sertaneja da época dela. Roberta Miranda, a Sula, só que ficou um tempão sem ter ninguém em evidência no cenário.”

+++Leia Mais: Zé Neto & Cristiano tenta superar ex na música "Beijo de Autoajuda"; assista

A cantora acredita que a música sertaneja, por causa de canções que falam de sentimentos, desconsiderou a visão da mulher dentro das relações. 

"Acho que isso é uma revolução que começou há um certo tempo da qual eu também faço parte. Acho que a gente tem muito a acrescentar com a nossa visão feminina, com os nossos sentimentos, e eu, como compositora, também sempre coloco isso nas minhas músicas de forma bem natural, que é algo da essência feminina mesmo”.

Assita "Sentimento Cadê Você": 

 

Siga a @RSCountryBR nas redes sociais e não perca nada do universo country e sertanejo.