Rolling Stone Country
Internacional » Shows

Keith Urban explica porque as estrelas country estão se reunindo em Las Vegas para longas turnês

Do pop ao rock, cantor canta vários gêneros de música em show em Las Vegas

Mark Gray, Rolling Stone Country EUA Publicado em 31/01/2020, às 12h30

Keith Urban lançou uma residência no Caesars Palace, em Las Vegas, em janeiro
Keith Urban lançou uma residência no Caesars Palace, em Las Vegas, em janeiro - Christopher Polk/Rolling Stone

Keith Urban está sentado em uma varanda com vista para o palco do Coliseu de Las Vegas, local do novo show, e reconhecendo um fato simples: ele nunca, realmente, quis fazer residência. Quatro ou cinco noites por semana no mesmo local, como o show de um ano de Celine Dion? Não, obrigado. Mas, depois de perceber que uma residência não precisava necessariamente ser shows em sequência na rotina, ele adotou a ideia.

+++Leia Mais: Relembre o show de intervalo de Keith Urban na NFL de 2010

No início deste mês, Urbanlançou uma residência no Caesars Palace e já se tornou um sucesso (ele acabou de adicionar quatro shows adicionais para julho e setembro). O cantor e guitarrista conversou com a Rolling Stone EUA sobre os pensamentos da experiência, onde ele está com o novo álbum, e por que ele acha que estrelas pop como Post Malone e Selena Gomez estão fazendo discos emocionantes.

Qual é o apelo de residir em Las Vegas?

O local foi realmente o ponto de mudança para mim, o Coliseu, o Caesars Palace. Eu vim e vi um show aqui e apenas achei o espaço incrível. Então nós tocamos aqui em setembro, dois shows no ano passado, e eu simplesmente amei a vibe. Porque para mim, eu acho que o que eu amo, é que são três locais em um. Você tem um palco de arena que realmente é, quero dizer, a produção que você pode colocar no palco é enorme. Você tem muitos assentos e uma vibração teatral, mas também tem esse sentimento de balada acontecendo, onde todos estão de pé. É turbulento, é uma vibração estridente. Os três locais que eu mais amo tocar estão todos em um só lugar.

A produção deste show é bem grande. O que foi feito nela?

Trouxemos um cara chamado Ben Dalgliesh. Ele é um ótimo designer conceitual. Eu o encontrei em Nashville no ano passado e conversamos sobre, antes de Vegas, conversamos sobre fazer outras coisas. Programas de TV e mais. Então eu disse: "Vamos trabalhar em Las Vegas". Como minha música mistura muitas coisas diferentes, não é apenas country, obviamente. Mistura alguns elementos de dance, pop e rock e tudo mais. Eu queria um design que fosse flexível para representar o que está acontecendo no setlist. Esse foi realmente o primeiro objetivo.

+++Leia Mais: 20 hits de mulheres que dominaram as paradas country nos últimos 20 anos

Como você escolhe suas músicas para o show?

No final do dia, você apenas tenta e espera montar um bom show. Você está criando uma festa de mais de uma hora e meia, uma noite. Eu quero fazer certas coisas, subir e descer, fazer isso e o que for. Eu sempre ouvi dizer que, no final da noite, se alguém disser: "Que chato que ele não tocou, blá, blá", eu sempre espero que o comentário que segue seja como "Mas foi um show muito bom. Foi muito bom”. Porque eles sabem que você não pode tocar tudo. As pessoas sabem disso, então você só espera que elas sintam que realmente se divertiram.

Sua agenda de turnês em 2020 parece ser basicamente Vegas e Europa.

Existem algumas coisas esporádicas. Festivais aqui e ali nos EUA. Estamos fazendo uma grande turnê pela Europa em maio. Vegas é definitivamente o ponto de foco por uma boa parte do ano. Fico feliz, porque também será um bom lugar ... onde poderemos colocar algumas músicas novas e teremos muitas músicas novas lançadas este ano. Podemos começar a incluir essas músicas no setlist antes mesmo de serem lançadas.

+++ Leia Mais: Keith Urban canta sucessos de cantores que morreram no ano passado

Existe uma direção específica que você está seguindo no seu próximo álbum?

Qualquer que seja a mistura que eu faço das coisas. Eu realmente não penso nisso em termos de ... eu realmente não poderia rotular isso. É uma ampla mistura de músicas, gêneros, estilos. Tem coisas de guitarra lá. Há muito de tudo lá. Um pouco de tudo.

Você sente pressão para lançar um álbum quase todo ano ou a cada dois anos?

Não, não mesmo. Eu não consigo imaginar. Eu não conseguiria publicar um álbum a cada ano de qualquer jeito. Eu acho que você pode manter novas músicas chegando. Eu acho que é a melhor maneira para alguém como eu. Eu gosto, porque mantém uma porta aberta para novas músicas. Seja como for, você está guardando essas músicas por um grande período de tempo, para então ter que entrar para gravar, isso não é, não combina comigo, realmente.

A residência em Las Vegas é o futuro das turnês, com artistas fazendo essas corridas prolongadas em um só lugar?

Todo mundo gosta de coisas diferentes. Algumas pessoas adoram a consistência de um local. Eu acho que você só precisa descobrir o que funciona para você. Faça-me essa pergunta no final deste ano.

+++Leia Mais: Shania Twain canta hits de Taylor Swift, Drake, Twenty One Pilots no AMAs

Você está aqui, Shania Twain está aqui, Brooks & Dunn estão aqui, George Strait está aqui. Tim McGraw e Faith Hill residiram há um tempo atrás, assim como Garth Brooks. Por que tantos artistas country estão vindo para Las Vegas?

Todo mundo está vindo para Las Vegas. É apenas a Meca do entretenimento. Nosso público é bastante diversificado. Obviamente, temos pessoas que amam mais a parte country do que eu faço. Tem pessoas que amam mais o lado pop do que eu faço. Todas as coisas que realmente não se encaixam em nenhum gênero ou categoria, nós temos muito esse tipo de coisa.

Particularmente, os últimos dois álbuns, Graffiti U, Ripcord e Fuse, na verdade esses três últimos, tinham muitas músicas que não se enquadram na categoria de country. Eles são apenas a minha música. Este lugar realmente apoia isso, porque você tem todo tipo de pessoa chegando. As pessoas vêm para ouvir "The Fighter" e querem mais músicas assim. Outras pessoas vêm por "Blue Ain't Your Color" e querem mais músicas como essa. É ótimo poder atingir todos os públicos.

O seu cover de "Lover" da Taylor Swift se tornou viral. Você fez um do Post Malone também na outra noite. É satisfatório para você performar as músicas de outros artistas?

Bem, o Post transcendeu a categorização, de qualquer maneira. Quero dizer, ele é apenas Post Malone. Realmente acho que o Post para mim é apenas uma pura estrela do rock global. Ele se encaixa nessa categoria melhor do que qualquer um que eu possa pensar agora. Até tudo sobre ele. Autenticidade, todo o estilo de vida. Tudo legítimo. Ele é legítimo. Extremamente talentoso. Ele escreve ótimas músicas. Uma música como "Circles" é uma ótima música. Qualquer um pode pegar um violão e tocar “Circles”. Você pode sentar na praia e tocar essa música, entende o que eu quero dizer? É apenas uma boa música.

+++Leia Mais: 12 coisas que aprendemos com o documentário "Garth Brooks: The Road I'm On"

O que você está ouvindo agora?

Eu amo tudo o que há de novo no momento. The Weeknd tem novidades. Tanto [“Heartless” quanto “Blinding Lights”] eu amo. Selena Gomez tem uma música chamada "Rare" que eu amo. Eu amo a gravação, amo a música. Dua Lipa tem " Don’t Start Now". Novamente, uma música legal, mas a produção é insana. Essas coisas realmente me atingem por causa da minha inspiração sonora. Elas apenas me excitam.

Um monte de estrelas pop, parece.

Bem, porque eles estão fazendo discos realmente emocionantes. Eu amo discos que tiveram tempo gasto com eles. Eles não tocaram três ou quatro músicas em uma sessão. Eles foram trabalhados e criados. Há muita atenção aos detalhes. Eu amo esse tipo de registro.

Siga a @RSCountryBR nas redes sociais e não perca nada do universo country e sertanejo.