Rolling Stone Country
Internacional » Country

Como Kacey Musgraves desafia o conservadorismo do country americano e ganha espaço na indústria [ANÁLISE]

A cantora foi vencedora do Grammy em 2019 e participou do festival 'One World: Together at Home' neste sábado, 18

Seham Furlan Publicado em 21/04/2020, às 18h00

Cantora americana Kacey Musgraves
Cantora americana Kacey Musgraves - Reprodução/ Instagram

A cantora americana Kacey Musgraves foi uma das atrações durante a transmissão do One World: Together at Home. Afinal, quem é a cantora que vem ganhando espaço dentro da indústria americana ao desafiar paradigmas do gênero country? Multi-instrumentista e dona de um timbre agudo e afinado, que lembra a de outra lenda do country, Dolly Parton, Kacey nasceu no Texas e compõe desde os 8 anos. 

+++Leia Mais: Cantora Duffy, voz do hit "Mercy", revela que foi estuprada, drogada e mantida em cativeiro

Country e... disco music?

A cantora foi vencedora, em 2019, do Grammy de 'Melhor Álbum do Ano' com a obra Golden Hour (2018). Na obra, a cantora relata situações intimistas e bucólicas, traços típicos do country, fraseados no violão acompanhando a voz com progressões fáceis de lembrar e prever. Ao mesmo tempo, traz batidas marcantes e efeitos eletrônicos para o jogo. Kacey também abarca a estética psicodélica e romântica da disco music, como em "Glittery" e "High Horse". As diferentes linguagens marcam os shows com convidados de outros estilos, como Gloria Gaynor, durante uma apresentação no Radio City Music Hall em 2019.

+++ Leia Mais: Aos 75 anos, cantora country Dolly Parton quer posar de novo para a Playboy

Questionando o conservadorismo político no interior dos EUA

Apesar de muitos artistas mostrarem-se imparciais em relação à política conservadora nos EUA, semelhança observável nos cowboys brasileiros, Kacey busca, por meio das composições, deixar seu ponto de vista claro. Entretanto, a cantora afirmou que não quer sublinhar os pontos negativos do country agora, apesar de enxergá-los.

+++ Leia Mais: 7 canções essenciais para começar a ouvir Johnny Cash, o "Homem de Preto"

Na música "High Horses", a cantora faz uma referência à mentalidade conservadora americana ao cantar "Todos conhecemos alguém/ Que estraga a vibe/ Sempre que abre a boca", que segue uma cena da cantora desligando uma televisão com um homem engravatado de cabelos louros discursando, em referência clara ao atual presidente americano.

+++ Leia Mais: Florida Georgia Line e Justin Bieber fazem remix country de "Yummy"

Desigualdades em discussão

Kacey Musgraves deixou de seguir a cartilha de temas do country para abordar temas considerados tabus, mas aos quais a cantora é sensível. Em "Follow Your Arrow", a cantora falou sobre liberdade sexual e maconha nos versos "Beije muitos garotos/ Ou beije muitas garotas/ Se é o que gosta/ Quando o caminho tradicional fica estreito demais/ Enrole um baseado, ou não/ Só siga sua flecha/ Onde quer que ela aponte...".

Em entrevista para o The Guardian, a cantora revelou que a indústria musical em Nashville é pouco diversa, majoritariamente branca e sem cantores da comunidade LGBTQIA+ e não tem certeza de que isso esteja se transformando. Mas isso não a impede de seguir outros caminhos e propor discursos necessários dentro do country.

Siga a @RSCountryBR nas redes sociais e não perca nada do universo country e sertanejo.