Rolling Stone Country
Internacional » Cantor Country

12 coisas que aprendemos com o documentário "Garth Brooks: The Road I'm On"

Desde os anos como vendedor de botas até o sucesso mundial como cantor country

Stephen L. Betts, Rolling Stone Country EUA Publicado em 04/12/2019, às 12h58

Garth Brooks fala sobre infância, início de carreira, filhas e esposas em biografia da A&E
Garth Brooks fala sobre infância, início de carreira, filhas e esposas em biografia da A&E - Foto: Divulgação/A&E

A biografia de duas partes da A&E, Garth Brooks: The Road I on On, mergulha de cabeça na complicada psique do artista solo com mais vendas na história dos EUA. Com comentários dos amigos musicais James Taylor, Billy Joel e Keith Urban, e entrevistas detalhadas com Brooks, as três filhas, a ex-esposa Sandy Mahl e Trisha Yearwood, o especial de duas partes explora a infância do cantor country, sua ascensão a fama e as lutas pessoais que o acompanhariam, o artista country mais famoso do mundo nos anos noventa.

Aqui estão 12 das coisas mais fascinantes que aprendemos com o documentário, que estreou em 2 e 3 de dezembro no canal A&E. 

1. Brooks faz um retiro especial na fazenda do Tennessee para clarear a cabeça

Em sua fazenda em Goodlettsville, Tennessee, ao norte de Nashville, tem um lugar que Brooks chama de "O Ponto", onde ele escreve canções ou clareia os pensamentos. "É aqui que muitas perguntas são respondidas", diz ele enquanto se aproxima do caminhão. Lá, ele acende uma fogueira, examina a paisagem cênica e fala sobre os respectivos papéis dos pais na formação do caráter dele.

+++ Leia Mais: 10 coisas que aprendemos com o filme "The Gift" sobre Johnny Cash

2. O irmão de Brooks o ensinou a tocar violão.

Brooks era o mais novo, último dos seis filhos, entre irmãos e irmãs. Ele observa que "a dinâmica de nossa família era de 160 quilômetros por hora, 24 horas por dia. Nunca foi quieto, nunca foi calmo". Um dos irmãos, Mike Brooks, diz que Garth era "um palhaço. Ele era doce, um garoto de natureza muito doce. Era sempre do tipo 'Como posso conseguir meu espaço no grupo'".

Mike lembra que durante as noites em família, cada uma das crianças se revezava entretendo as pessoas e que Garth conseguiu se destacar no violão pouco tempo depois do irmão o ensinar os primeiros acordes.

3. A mãe de Brooks era uma cantora country dos anos 50.

Colleen Carroll, mãe de Brooks, era cantora nos anos cinquenta e apareceu no programa de música popular Ozark Jubilee, além de gravar um punhado de singles country. Ela se aposentou das apresentações para criar os seis filhos. "Ela desistiu de uma tonelada de coisas por nós", diz Brooks. O filme apresenta imagens raras de Colleen cantando o clássico de Bob Wills "San Antonio Rose" no Ozark Jubilee.

+++ Leia Mais: Garth Brooks e Blake Shelton lançam clipe embaixo d'água para "Dive Bar"

4. Ele e os irmãos tinham pavor do pai severo

O pai de Brooks era um veterano da Guerra da Coréia, que serviu no Corpo de Fuzileiros Navais, e um campeão de boxe da Golden Gloves. "Esse medo que aquele homem instilou em todos nós nos manteve nos trilhos, e é assim que tinha que ser", diz ele. "Mesmo que nós, meninos, não soubéssemos na época, foi a melhor coisa para nós. Ele nos disse: 'Eu não me importo se é tiddlywinks (jogo de tabuleiro), você faz parte de uma equipe. Você fará parte de algo maior do que pode ser sozinho". 

5. Brooks vendeu botas até que pudesse começar a carreira de músico.

A ex-mulher de Brooks, Sandy, lembra-se do primeiro aniversário de casamento em Nashville. "Estávamos nos preparando para mudar para uma casa de três quartos com sete outras pessoas", diz ela. “Tínhamos cinco rapazes, duas esposas, uma criança pequena, um cachorro e um gato. Em uma casa em Hendersonville, Tennessee ”, acrescenta Brooks. Com pouco dinheiro, Garth e Sandy conseguiram emprego em uma loja de botas local, o que os mantinha estáveis durante o primeiro ano na cidade

6. Foi um compositor que primeiro colocou Brooks e Trisha Yearwood juntos - no estúdio.

O compositor Kent Blazy, que escreveu “If Tomorrow Never Comes” e “Ain't Goin 'Down”, que se tornaram grandes sucessos de Brooks, ficou impressionado com a capacidade de Garth de cantar diferentes gêneros, então o contratou para gravar demos de músicas dele.

+++ Leia Mais: Keith Urban e Eric Church lançam nova versão da música "We Were"; ouça

Blazy também estava trabalhando com outro aspirante a artista na época, uma cantora nascida na Geórgia chamada Trisha Yearwood. "O que eu lembro daquele dia, cantando no mesmo microfone, foi um dueto, pareceu imediatamente que eu cantaria com ele para sempre", diz Yearwood sobre o homem que se tornaria seu marido em 2005.

7. O nascimento do primeiro filho de Brooks teve paparazzi lutando por fotos no hospital.

A primogênita de Garth, Taylor, e a primeira filha do compositor Tony Arata nasceram com um dia de diferença no Hospital Batista de Nashville. Arata se lembra de poder passear pelos corredores do hospital, enquanto Brooks e sua esposa estavam em uma sala que era guardada por dois soldados do estado do Tennessee, encarregados de impedir os paparazzi de tirar fotos do bebê. "Fiquei surpreso ao descobrir que ganhava muito dinheiro, quem tirasse a fotografia do meu primeiro filho", diz Brooks.

8. As filhas de Brooks compartilham alguns dos traços da personalidade do artista

Atualmente, Taylor está no seminário da Universidade Vanderbilt de Nashville, no segundo ano do programa de Mestrado em Estudos Teológicos. "Taylor é uma corajosa tranquila", diz Brooks. "Taylor trocaria sua vida pela de alguém que ela não conhece". "Inteligência, teimosia, vontade", é como Brooks descreve a segunda filha, August. "Você terá que matá-la para fazê-la se mexer." A filha mais nova, Allie, é vista tocando o hit de Keith Whitley (e Alison Krauss), "When You Say Nothing Nothing All".

9. Trisha Yearwood é um firme defensora de Chris Gaines.

"Sempre que alguém faz uma piada sobre Chris Gaines, eu quero dar um soco na cara", diz a esposa de Brooks, Trisha Yearwood, sobre o alter-ego pop que Brooks criou em 1999. Gaines deveria ser a personagem central de um filme, mas o projeto nunca se materializou.

+++Leia Mais: Dolly Parton canta "Jolene" em especial de 50 anos como integrante do Grand Ole Opry

O LP continuaria, no entanto, vendendo duas milhões de cópias, apesar da reação crítica e da confusão pública que o acompanhava. "Minha esposa o chama de seu disco favorito de Garth Brooks", diz Brooks. "Se você pensar nisso, 'Bem, isso não está certo, não é?' Meu palpite é que você ainda não ouviu."

10. Brooks recebeu uma ligação que o levou a se aposentar da música

Depois que sua mãe morreu e seu casamento com a primeira esposa Sandy terminou, Brooks estava com as filhas, quando Taylor pronunciou a palavra "ambos" de uma maneira que apenas a babá das filhas falava. "Foi quando percebi que alguém estava criando meus filhos", diz ele.

A realização foi um alerta para Brooks, que decidiu se aposentar da música até que as filhas crescessem. Todos os dias pelos próximos 14 anos, Garth e Sandy se revezavam com as crianças em suas respectivas casas. "Ele era uma pessou muito fã do jantar, diz Taylor. "Ele gostava de fazer o jantar e não sabia cozinhar nem se fosse salvar sua vida".

+++Leia Mais: Taylor Swift bate recorde de Michael Jackson e se torna a maior vencedora do AMAs

Depois de jantares que incluíam frango congelado e macarrão com queijo, "ficamos muito animados quando Trisha chegou", diz ela. Em uma observação mais séria, quando Garth pediu que Trisha se casasse com ele, Sandy diria a ele: "Acho que é uma ideia muito boa para você e acho que é uma jogada muito boa para nossos filhos".  Taylor admite que quando Yearwood e Brooks se reuniram pela primeira vez, ela ia no quintal para pegar tarântulas e as colocava em sacos plásticos no congelador para assustar a mulher.

11. Os filhos de Brooks não tinham vidas aconchegantes como filhos de celebridades

Para incutir uma ética de trabalho responsável em seus filhos e provar a si mesmo que o privilégio deles como filhos de uma figura notável não era dado como certo- uma lição que ele aprendeu com John Kennedy Jr.- Garth empregava suas filhas todo verão em um projeto na fazenda, incluindo a construção de uma ponte durante um dos verões mais quentes da história de Oklahoma. "Eles fizeram de tudo", diz Brooks. "Eles construíram uma ponte de compressão de 56 pés".

12. O astro deu a uma trabalhadora de loja de conveniência  a chance de experimentar a fama

Quando Brooks saiu da aposentadoria para a primeira turnê mundial em 14 anos, ele tocou no Staples Center, em Los Angeles. No local, ele encontrou uma jovem que trabalhava em uma loja de conveniência que queria saber como era ser Garth Brooks. Ele a levou para o palco com ele e a apresentou. A multidão começou a aplaudir e cantar o nome dela. Ele disse: "Agora você precisa dizer adeus a eles." "Eu não quero", disse ela. "É assim que é", respondeu Brooks.


Siga a @RSCountryBR nas redes sociais e não perca nada do universo country e sertanejo